Cancelamento de linha telefônica fixa da Vivo

Olá,

 

Acabei de quase perder a minha paciência, mas recuei a tempo. Por quê? Ora, porque quero cancelar uma linha telefônica. Você já tentou?

Nem sei mais há quanto tempo estou tentando, pelo 10315, ouvindo a gravação da voz de um homem com uma dicção admirável, mas uma gravação me dizendo que número apertar, o que dizer, sim ou não, e até frases elaboradas. Admirável e horrível ao mesmo tempo! Num certo momento eu falei mesmo com ele. Comecei a explicar, e me dei conta da situação em que estava metida. Ele era uma voz, não uma pessoa. Por um momento me deu um tilt. Sinto uma saudade de ser atendida por uma pessoa que já começa dizendo:

- Bom dia, em que posso ajudar?

Voltando à voz,  entendia tudo o que eu dizia o tempo todo, até ouvir a palavra cancelamento. Aí empacou. Ao som da palavra cancelamento, dizia:

- Se quer falar com atendente, diga “falar com atendente”

Não precisava dizer rapidamente aquela história do ninho de mafagafos. Era só dizer “falar com atendente”. Assim que eu dizia a senha recebida, ele trovejava de volta:

- Desculpe, não entendi.

Eu repetia a minha fala, e ele a dele.

Isso se arrastou porque eu, capricorniana, voltava a ligar para ver se começando tudo de novo dava certo, ou se eu encontrava uma brecha para conseguir ser atendida. Como por exemplo, quero a instalação de uma nova linha telefônica.

Resultado, por hoje vou desisitir. Já perguntei até no Facebook se alguém conhece um outro modo mais fácil, mas ainda estou perplexa. Não deveria, mas sou uma teimosa, sempre penso que cada dia que acordo vou encontrar uma sociedade menos agressiva, e não só nas ruas, vindos da favela e portando arma.  Quem empunha caneta pode ser tão perigoso quanto.

Desculpa o desabafo, e até um dia destes,

ml

Comments

  1. Maryur says:

    Olha o problema é geral, todos estes atendimentos nos levam à loucura. Pelo menos não perdeste o bom humor. A ilustração está uma gracinha, bjs e vai à luta novamente. Maryur

  2. Maryur,
    amanhã ANATEL!

    Perder o bom humor e a elegância que conta, nunca! Ou quase nunca…

    Beijo

  3. Beto says:

    Putz, Malu, já cheguei a pensar que deveria procurar uma fonoaudióloga. Essas vozes que nos atendem precisam de um eletrônico-otorrinolaringologista: nunca nos entendem, por mais que falemos pausadamente. Eu aprendi: procuro o ombudsman, faço uma queixa na Anatel e digo que sou intimo de jornalistas…

    Beijos e boa sorte na empreitada. É, cancelar serviços no Brasil não é tarefa fácil. Pior que isso: só pegar um taxi em que o motorista é testemunha de Geová. Ainda bem que segurei a língua e não disse que tinha acabado de doar sangue…hahahah!

  4. hahahaha!
    Beto, bom começar o dia rindo, não de você, mas com o teu patrocínio.
    Acontece que o “rato” só entendia quando eu dizia a palavra cancelamento.
    Queria continuar a roubar o meu queijo…

    beijo e bom dia pra você

  5. Beto says:

    Malu, como dizem os atores: fazer chorar é muito mais fácil que arrancar um simples sorriso. Se lhe fiz rir, fiquei feliz. Que morram de inveja os comediantes..hahahahah!

    Beijos

  6. E não é que é?

    Eu já tenho muitas rugas, mas a maioria é resultado de risos e sorrisos… ao menos prefiro pensar assim e continuar.
    Beijo

  7. Renato Lima says:

    Fui cancelar minha linha e tive que passar por quatro marqueteiros super treinados, derrubaram a linha, me ofereceram diversos planos, terrível!!! nunca mais assino a telefonica.

Speak Your Mind